Luciana Genro em primeiro nas pesquisas em Porto Alegre [BRASIL]

O PSOL brilha e o PT se apaga

Por Pedro Fuentes e Leandro Fontes

13537664_10206053682883698_1736524404211426871_n

Finalmente apareceu a primeira pesquisa de intenções de voto em Porto Alegre, capital do Estado do Rio Grande do Sul. O que não era novidade, mas que a imprensa evitava publicar. Porém, no dia de hoje saiu à luz. Luciana Genro ganha em todos os cenários sobre o candidato do PT Raul Pont. Luciana atinge 22 % e Pont 15%. O mesmo acontece na espontânea (onde a pesquisa não apresenta nomes prévios), nesse quadro 10 % indicam o seu voto em Luciana e 7 % Pont. Também hoje apareceu a pesquisa de São Paulo. Nessa cidade, que há alguns anos o voto nos tucanos tem grande peso, Luiza Erundina do PSOL aparece entre 12 a 14% enquanto o atual prefeito do PT esta atrás com 8 a 10%. Esse resultado, apesar de ser apenas uma parcial, é significativo diante da blindagem que o PSOL sofre da grande mídia e da própria legislação eleitoral vigente. Estamos confiantes que outras figuras publicas do partido como Marcelo Freixo (Rio), Edimilson Rodrigues (Belém), Flavio Serafini (Niterói) e Gelsimar Gonzaga (Itaocara), também podem surpreender positivamente nessas eleições.

Pesquisa-POA-768x627
Números da pesquisa

No dia 13 desse mês, a nadadora olímpica do Brasil, Joanna Maranhão em suas redes sociais afirmou: “para quem me chama de petista, é muito pior, amor… esquerda valendo, é o PSOL”.  A atleta declarou seu apoio à candidatura de Luiza Erundina à Presidência da Câmara dos Deputados.

O resultado de Porto Alegre, cidade emblemática para a esquerda brasileira e mundial, que foi sede dos Fóruns Socais, não deixa dúvidas de que entramos em um novo ciclo político no qual os partidos da casta política ligados às grandes empresas e bancos, que praticam uma corrupção sistêmica, se desgastam e estão em queda. É nessa baliza que se encontra o PT, que há um dia acabou votando no segundo turno no direitista Rodrigo Maia (DEM) para presidir a câmara do Congresso Nacional. Isto é, apoiou de modo paradoxal um dos parlamentares que dirigiu o impeachment de Dilma. Mais claro que água: o PT é parte sistêmica da casta política do apodrecido regime burguês brasileiro. Não é por acaso que por fora das castas e perante a manobra reacionária da direita, Luciana Genro defendeu: eleições gerais. Uma saída independente e que apostava no povo.

13062198_10205645433437717_6115572668726296216_n

Por sua coerência histórica e por não ter sucumbido ao jogo do sistema e tampouco ter capitulado a velha esquerda (dirigida por Lula), Luciana vem se afirmado como uma figura consequente das lutas, das ruas, dos movimentos sociais e do povo que vive do seu próprio suor. Uma voz que dialoga com os sentimentos mais latentes da juventude que ocupou as praças e as avenidas em junho de 2013. E também das mulheres e da comunidade LGBT que se rebelam pelos seus direitos. Portanto, a liderança do PSOL nas intenções de voto em Porto Alegre não é obra do acaso, mas é um reflexo de uma política acertada ao longo desses anos.  Agora é se preparar para fazer valer essa vontade popular e garantir a vitória nas urnas.

 

Dejá un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *