SNOWDEN herói de nosso tempo, ao vivo no acampamento internacional / SNOWDEN, hero of our times, live in the Internationa Camp (POR/ENG)

Entrevista de Luciana Genro / Luciana Genro interviews Snowden

Luciana Genro, Glenn Greenwald e David Miranda

Luciana Genro: Quando você entrou em contato com Gleen pela primeira vez, disse que seu maior medo era que as coisas que você vazou fossem recebidas de forma indiferente. Depois do vazamento, você sente que valeu a pena? Isso foi recebido de que forma e como você vê isso?

Snowden: É uma pergunta muito boa, uma pergunta muito difícil. Eu acho que a questão principal é de onde vem a mudança. Nos EUA a gente viu primeiro mudanças acontecerem nas Cortes, na Justiça.

As pessoas têm que participar, não são os governos que vão mudar, mas as pessoas que vão fazer a diferença. Então quando eu faço alguma coisa, quem são as pessoas que estão a minha esquerda, quem são as pessoas que estão a minha direita?

Então a gente parece estar sem poder, as pessoas estão sem poder. Mas em momentos de injustiça, não são os políticos, os governos, mas são as pessoas comuns que podem produzir democracia real.

A ideia é, de onde vem a democracia? A democracia não é um presente, toda vez que a gente acorda a gente luta pela democracia.

Tem uma citação que eu gostaria de lembrar, que é da Margaret Mead: “Nunca duvide que um pequeno grupo de pessoas conscientes pode mudar o mundo. Na verdade essa é a única coisa que sempre fez isso acontecer.”

 

Luciana Genro: O que você pretende fazer no futuro? Porque a gente sabe que agora você está ficando na Rússia e a gente quer saber quais são seus planos porque queremos ajudá-lo na sua luta por democracia.

Snowden: A primeira coisa é se preocupar, não se pode só ficar olhando a injustiça e achar que está tudo bem.

O Brasil está vivendo um momento difícil e vocês sabem isso mais do que ninguém. Não procurem por heróis, não procurem por grandes figuras, não procurem pelos outros porque as únicas pessoas que podem mudar isso são vocês.

A pergunta ao invés de ser o que vocês podem fazer pra me ajudar, mas o que podm fazer pra ajudar a vocês mesmos, para ajudar a todos.

E eu tenho uma resposta simples: quando você vê um vilão, um corrupto, não seja educado, o chame por seu próprio nome [vilão, corrupto].

Snowden: Quando eu vejo a situação no Brasil, eu penso no que eu aprendi quando eu trabalhei no governo dos Estados Unidos. Eu acreditava que tudo que o governo falava era verdade.

Eu acreditava que o governo fazia tudo com os melhores interesses, que era tudo para o bem das pessoas, que o governo tinha as melhores intenções. Mas não era verdade.

O que a gente tem que saber é que todos os governos, mesmo os melhores governos, que todos os funcionários, mesmo os melhores funcionários. Quando acreditem em algo que seja importante pra eles, eles vão fazer o que for necessário pra isso. Eles vão mentir, eles vão roubar, eles vão trapassear.

Eu vi isso acontecer por muito tempo e não fiz nada sobre isso. O que eu achava era que se eu fizesse alguma coisa sobre isso haveria punição, haveria retaliação. Mas o que eu pensei é que se eu tivesse essa ideia de que eu não fizesse nada e que ninguém mais fizesse nada pra mudar, então nada nunca mudaria.

Então ao ver notícias sobre os crimes e a corrupção, vocês vão ver que as pessoas dizem que não é verdade e as vezes é, as vezes não é. O que precisa é ter investigação, uma investigação séria pra gente obter a verdade.

A gente pode construir um mundo melhor, mas a gente precisa começar agora, porque a gente tem uma oportunidade nessa geração, a gente pode mudar o país, o governo. É o nosso futuro.

 

[ENGLISH]

Luciana Genro: When you first contacted Glenn, you said that your biggest fear was that the things that you leaked were received in an indifferent way. After the leak, do you feel it was worth it? How has it been received and how do you see it?

Snowden: That’s a very good question, a very difficult question. I think the main question is where the change comes from. In the US we saw changes happen first in the Courts, in Judiciary.

People have to participate, it is not the governments that will change, but the people that will make a difference. So when I do something, who are the people on my left, who are the people that are on my right?

So we seem to be powerless, people are powerless. But in moments of injustice, it is not politicians, governments, but regular people who can produce real democracy.

The idea is, where does democracy come from? Democracy is not a gift, every time we wake up we fight for democracy.

There is one quote I would like to remember, which is from Margaret Mead: “Never doubt that a small group of conscious people can change the world. In fact, that’s the only thing that ever made it happen. ”

Luciana Genro: What do you intend to do in the future? Because we know that now you are staying in Russia and we want to know what are your plans because we want to help you in your struggle for democracy.

Snowden: The first thing is to worry, you can’t just look at injustice and think it’s okay.

Brazil is experiencing a difficult time and you know it more than anyone else. Don’t look for heroes, don’t look for great figures, don’t look for others because the only people who can change that are you.

The question rather than what you can do to help me, but what you can do to help yourself, to help everyone.

And I have a simple answer: when you see a villain, a corrupt, don’t be polite, call him by his real name [villain, corrupt].

Luciana Genro: I don’t know if you have been following the Brazilian situation, the impeachment. Here are more than 1500 people very mobilized, young people to change things here. And they see you as a hero, as a very important figure.

Snowden: When I see the situation in Brazil, I think of what I learned when I worked in the United States government. I believed that everything the government said was true.

I believed that the government did everything with the best interests, that it was all for the good of the people, that the government had the best intentions. But that was not true.

What we have to know is that all governments, even the best governments, that all officers, even the best officers. When they believe something is important to them, they will do whatever is necessary for it. They will lie, they will steal, they will trample.

I’ve seen this happen for a long time and did nothing about it. What I thought was that if I did anything about it there would be punishment, there would be retaliation. But what I thought was that if I had this idea that I wouldn’t do anything and that nobody else would do anything to change, then nothing would ever change.

So when you see news about crime and corruption, you will see that people say it is not true and sometimes it is, sometimes it is not. There has to be investigation, a serious investigation to get to the truth.

We can build a better world, but we have to start now, because we have an opportunity in this generation, we can change the country, the government. It is our future.

[CASTELLANO]

Luciana Genro: Cuando usted entró en contacto con Glenn por primera vez, dijo que su mayor temor era que las cosas que ha filtrado fuesen recibidas con indiferencia, porque significaria que había colocado su vida en peligro por nada. Como ves los resultados? A pesar de lo que ha pasado después de las filtraciones, siente que valió la pena? Como fueron recibidas y cómo lo ves?

Snowden: Es una muy buena pregunta, una pregunta muy difícil. Creo que la pregunta principal es ¿de dónde viene el cambio. En los EE.UU. vimos los primeros cambios pasaren en las Cortes, en los tribunales, donde presionan el congreso, el presidente, por el cambio de las legislaciones que violaban los derechos. Pero que se hace con las politicas que violan derechos no en los EEUU, pero en todo el mundo? Como cambiamos eso? Yo creo que el desafio es que solo las personas cambian eso. Cuando vemos los sistemas fallando, ellos no se fijaran por si mismos.

La gente tiene que participar, no son los gobiernos que van a cambiar, pero las personas que van a marcar la diferencia. Así que cuando hago algo, quienes son las personas que están a mi izquierda, quienes son las personas que están a mi derecha?

Así que parece que somos impotentes, las personas no tienen poder. Pero en tiempos de injusticia, no son los políticos, los gobiernos, pero son personas comunes que pueden producir una democracia real.

La idea es, ¿dónde está la democracia? La democracia no es un regalo, cada vez que nos despertamos, luchamos por la democracia.

Tiene una cita que quiero recordar, que es de Margaret Mead: “Nunca dudes que un pequeño grupo de personas conscientes pueden cambiar el mundo. De hecho, este es el único que siempre ha hecho eso posible “.

Luciana Genro: ¿Qué va a hacer en el futuro? Porque sabemos que ahora estás en Rusia y queremos saber cuáles son sus planes porque queremos ayudarle en su lucha por la democracia.

Snowden: Lo primero es preocuparse, no se puede ver la injusticia y piensar que todo está bien.

Brasil está viviendo un momento difícil y ustedes saben esto más que nadie. No busquen héroes, no busquen grandes figuras, no procuren los otros porque las únicas personas que pueden cambiar eso son ustedes.

La pregunta en lugar de lo que pueden hacer para que me ayude, es lo que pueden hacer para ayudarsen a sí mismos, para ayudar a todos.

Y tengo una respuesta sencilla: cuando ves un villano, un corrupto, no sea educado, llamalo por su nombre [bandido, corrupto].

Snowden: Cuando veo la situación en Brasil, creo que de lo que aprendí cuando trabajaba en el gobierno de Estados Unidos. Yo creía que todo lo que el gobierno hablaba era verdad.

Yo creía que el gobierno estaba haciendo todo con los mejores intereses, todo era por el bien de las personas, que el gobierno tenía las mejores intenciones. Pero no era verdad.

Lo que tenemos que saber es que todos los gobiernos, incluso los mejores gobiernos, que todos los empleados, incluso los mejores empleados., cuando creen algo sea importante para ellos, ellos van a hacer lo que sea necesario para eso. Ellos van a mentir, ellos van a robar, ellos van a hacer trampa.

Vi eso pasar por mucho tiempo y no hizo nada al respecto. Lo que me parecía era que si lo hacía algo al respecto habría castigo, habría retorsión. Pero lo que pensé es que si tuviera la idea de que yo no debería hacer nada y que nadie hiciste nada para cambiar, entonces nada va a cambiar.

Entonces luego que veen las noticias sobre el crimen y la corrupción, verán que la gente dice que no es verdad y es a veces, a veces no lo es. Lo que necesita es investigación, una investigación seria para nosotros conseguirmos la verdad.

Podemos construir un mundo mejor, pero tenemos que empezar ahora, porque tenemos una oportunidad en esta generación, podemos cambiar el país, el gobierno. Es nuestro futuro.

Dejá un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos necesarios están marcados *