Com o apoio massivo da população, o governo catalão legitimamente constituído convocou um referendo para que o povo vote livremente ‘sim’ ou ‘não’ à constituição de uma república da Catalunha.

O referendo é um direito democrático inalienável. Entretanto, o governo da direita espanhola decidiu impedi-lo e iniciou a repressão. Nesta quarta-feira (20/09), a guarda civil tentou entrar nas dependências da Generalitat – o Legislativo local – e prendeu 13 autoridades do governo catalão, violando a autonomia da Catalunha. O sistema de informática da Generalitat foi cortado. Mais de 40 viaturas policiais se concentraram ao redor de uma manifestação independentista para deter os presentes, bem como os partidos que impulsionam o referendo estão sob o risco de intervenção policial. Trata-se de um golpe de estado!

O povo está saindo às ruas para defender o plebiscito. Em Madri, há uma manifestação marcada para o começo da noite na Puerta del Sol. Os signatários abaixo também nos solidarizamos vigorosamente com o povo catalão e nos pronunciamos contra esta agressão golpista ao direito de decidir:

Luciana Genro – (ex-deputada federal e dirigente nacional do PSOL)

Roberto Robaina – (vereador em Porto Alegre/RS – PSOL)

Pedro Ruas – (deputado estadual do Rio Grande do Sul – PSOL)

Fernanda Melchionna – (vereadora em Porto Alegre/RS – PSOL)

Alex Fraga (vereador em Porto Alegre/RS – PSOL)

Sâmia Bomfim (vereadora em São Paulo – PSOL)