Portal de la Izquierda compartilha artigos sobre o desempenho dos socialistas nas eleições de 2017.

 

“15 Membros do DSA eleitos!, as eleições de 2017

11.09.2017

O Democratic Socialists of America (Socialistas Democráticos da América, DSA) anunciou, hoje, que entre seus membros agora estão 15 novos funcionários eleitos. Isto é, além de 20 já eleitos em cargos em todo o Estados Unidos. Na terça-feira o DSA foi representado em 25 eleições em 13 estados diferentes. Quatro dos candidatos tiveram apoio nacional do DSA, e muitos outros foram apoiados pelas nossas seções locais.

carter400.jpg
 Lee Carter

“Estamos animados por todos os nossos membros do DSA que ganharam na noite passada”, disse David Duhalde, vice-diretor. Ele acrescentou “o DSA é especialmente orgulhoso de Lee Carter, um membro do DSA, derrotando Jackson Miller, o Majority Whip [líder da bancada] Republicano da Câmara dos Deputados de Virginia. Os ataques de última hora de Miller não foram páreo para o poder do povo que os membros do DSA de DC trouxeram de toda a região. Esta vitória demonstra o aumento das possibilidades do ativismo eleitoral socialista em todo o país. ”Além de virada de Carter sobre Miller, os outros socialistas democráticos também ganharam pela primeira vez.

Além de Carter, pelo menos dois dos cinco candidatos apoiados nacionalmente pelo DSA também venceram na noite passada.  Ginger Jentzen (Socialist Alternative/Alternativa Socialista – MN) é atualmente o maior receptor de votos de primeira escolha em uma eleição de escolha classificada que ainda está para ser determinada. “O programa eleitoral nacional sobre DSA está em marcha”, disse Duhalde, que dirigiu o processo de aprovação nacional com a National Electoral Committee (Comissão Eleitoral Nacional – NEC). Ele afirmou: “As vitórias de Tristan Rader (D-OH), JT Scott (D-MA), e os outros membros do DSA eleitos na última noite mostram que temos o início de uma nova onda de líderes políticos socialistas.” DSA, que incluiu o trabalho eleitoral como uma das três prioridades nacionais em nossa convenção de agosto de 2017, lançou um esforço voluntário em todo o país para apoiar seis candidatos apoiados pelo DSA neste outono. (O sexto, Khader El-Yateem, perdeu nas primárias de setembro de Nova Iorque). Liderados pelo NEC, os membros do DSA apoiaram essas campanhas com phonebanks [ligações do tipo call center] por dezenas de seções, gráficos, captação de recursos e muito mais.

Também digno de nota, Jabari Brisport ganhou quase 30% dos votos no Distrito 35 de Nova Iorque. Brisport, um “verde” que concorreu em uma recém-criada linha de cédula socialista, recebeu centenas de voluntários do DSA e também os endossos do Our Revolution e outras organizações socialistas. Em uma cidade onde a primária democrata é muitas vezes a eleição geral, a captura de um pedaço tão grande do eleitorado para um candidato que concorre pela primeira vez não é pouca coisa.

A lista completa dos candidatos que venceram pode ser encontrada abaixo, juntamente com algumas de suas declarações:

Vanessa Agudelo (I) Câmara Municipal, Peekskill NY

Scott Alberts (D) Tesoureiro, Upper Darby PA

Lee Carter (D) Câmara dos Deputados de Virgínia do Distrito 50, VA

Charles Decker (D) Alderman para o Distrito 9, New Haven CT

Ben Ewen-Campen (D) Câmara de Vereadores – Ward 2, Somerville MA

Kara Gloe (I) School Board, Moorhead MN

Kara Gloe vive em Moorhead Minnesota. Ela foi uma das fundadoras da seção de Red River Valley do DSA. Ela organizou uma festa beneficente em julho que levantou dinheiro para ajudar a pagar algumas das dívidas da merenda escolar, e quer trabalhar para garantir que cada criança tenha acesso a uma alimentação saudável na escola, independentemente da capacidade de sua família para pagar. Ela trabalha no desenvolvimento da comunidade e está empenhada em criar uma sociedade mais justa para todos. Esse compromisso com a equidade é o que a inspirou a concorrer para o conselho escolar. Ela fez campanha em uma plataforma de apoio aos estudantes, apoio aos professores e apoio às famílias.

Ross Grooters(I) Câmara Municipal, Pleasant Hill IA

Em ambas as comunidades rurais e urbanas, demandas econômicas difíceis estão diminuindo o poder das pessoas para controlar suas vidas do dia-a-dia. Isto também é verdade em comunidades relativamente de classe média como Pleasant Hill. Ao escolher se retirar de um aumento do salário mínimo do município no início deste ano, a Câmara Municipal falhou em representar as pessoas trabalhadoras de nossa comunidade. Como um trabalhador do sindicato, Ross Grooters sentiu a necessidade de dar um passo à frente e ser uma voz para os trabalhadores. Isso levou a uma campanha de porta-em-porta ouvindo à comunidade e defendendo três questões: água limpa, salário mínimo, e uma comunidade acolhedora.

Denise Joy (I) Câmara Municipal de Ward 3, Billings MT

Kristin LaLonde (I) Comissão Municipal, Mount Pleasant MI

Brian Nowak (D / WF) Câmara Municipal, Cheektowaga NY

Brian é um residente de longa data que vive do outro lado da Cheektowaga Town Park . Ele cresceu a minutos de distância de onde ele reside agora, criado por uma mãe solteira com seus irmãos mais novos e mais velhos. Estudou Educação na SUNY Buffalo State, tornando-se o primeiro de sua família a se formar com um diploma universitário. Brian tem sido um gerente de negócios na cidade, com experiência em abordar as questões orçamentais e fazendo operações em processo de falência rentáveis novamente. Seu trabalho recente tem sido centrado em torno da organização política e ativismo cívico. Brian e sua esposa Holly estão muito bem casado há dez anos.

Anita Prizio (D) County Council – Distrito 3, Allegheny PA

Tristan Rader (D) Câmara Municipal, Lakewood,Cuyahoga County OH

A campanha de Tristan para a Câmara Municipal de Lakewood foi sobre repriorizar um governo básico que coloque as pessoas em primeiro lugar. Serviços públicos fortes, uma cultura inclusiva e genuinamente aberta, tomada de decisão democrático, são conceitos que ele espera que mais pessoas apoiem, e ele está honrado que Lakewood aprovou esta plataforma hoje. Como membro DSA, ele vai continuar a trabalhar para torná-la uma realidade para todos. Ele está muito contente que o DSA fez parte desta campanha e será parte deste trabalho que está em curso.

Carlina Rivera (D) Câmara Municipal – Distrito 2, New York City NY

JT Scott (I) Câmara de Vereadores – Ward 2, Somerville MA

Seema Singh Perez (I) Câmara Municipal do Terceiro Distrito, Knoxville TN

Singh Perez concorreu para a Câmara Municipal porque ela acredita que a cidade precisa de pessoas qualificadas que representam a população de Knoxville. A cidade precisa que a Câmara reflita os gêneros, raças e composição sócio-econômica do povo. Singh é uma mulher de cor qualificada que é imigrante e uma cidadã naturalizada americana com um histórico na justiça social. Por que a diversidade importa? Não porque queremos para sentar em torno de uma mesa parecendo uma coalizão arco-íris, mas porque o governo local precisa entender as experiências de vida únicas, desafios e lutas de suas muitas pessoas, não apenas da cultura dominante.”

Este conteúdo foi originalmente publicado em http://www.dsausa.org/15_dsa_members_elected e foi totalmente reproduzido aqui em sua tradução feita pelo Portal de la Izquierda.

——————————————————————————————————–

Ontem foi um bom dia

08.11.2017

 Branko Macetic – Jacobin Magazine
Socialistas e os de esquerda tiveram um bom desempenho em eleições em todo o país.

Um ano atrás, hoje, Hillary Clinton perdeu a presidência para Donald Trump. Desde então, a esquerda tem insistido: “Bernie teria vencido.” Em face dos comentários atrás de comentários indicando aos Democratas que acolhessem Wall Street e abandonassem as políticas como o Medicare for All [Medicare para Todos] e por faculdades sem mensalidade, a esquerda tem insistido que a única maneira de combater o “Trumpismo é adotar uma mensagem explícita que atraia a todos os trabalhadores.

Essa era a teoria. E a evidência da vitória Democrática nacional da noite passada sugere que é também o caso na prática, como prefeituras, assentos das câmaras municipais, magistraturas, e até mesmo assentos da legislatura estadual em todo o país foram ganhos não apenas pelos Democratas explicitamente progressivos, mas abertamente socialistas também.

Tome Virginia como exemplo. O membro do Democratic Socialists of America [Socialistas Democráticos da América], veterano e candidato Democrata Lee Carter destituiu o Dep. Jackson Miller, o Majority Whip Republicano da Câmara dos Deputados do Distrito 50. Carter tinha sido abandonado pelo Partido Democrata do estado depois de escolher concorrer com um programa em defesa do single-payer health care [sistema de saúde com contribuinte único, o Estado – algo como o Sistema Único de Saúde/SUS] e do fim do financiamento milionário de campanhas e opondo-se abertamente ao Dominion Energy plan para gasodutos e linhas de transmissão de alta voltagem através de bairros residenciais, que foi apoiado pelo Partido Democrata. Seus adversários  distribuíram e-mails comparando-o a Stalin. E, no final, nada disso importou – Carter desbancou um líder de votos Republicano  com um lifetime rating de 84 por cento segundo a American Conservative Union [União Conservadora Americana] com 54 por cento a 46 por cento.

Os Democratas em última instância, virou assentos em quatorze dos distritos do estado,facilmente superando até mesmo a mais otimistas das previsões e alcançando a melhor reviravolta Democrática no estado desde 1975. Uma das vitórias mais notáveis foi a de Danica Roem, uma jornalista transgênero que destituiu o republicano Dep. Bob Marshall, o homem que tinha escrito a lei discriminatória do estado “bathroom bill [Lei do Banheiro]”, recusou-se a debater com Roem e insistiu em se referir a ela usando pronomes masculinos. Enquanto Roem fez uma campanha centrista focada em questões locais, sua vitória é uma repreensão impressionante aos Democratas que insistem  que estão “muitas vezes atolados no ‘politicamente correto’” e em “bathroom issues [problemas relacionados ao uso de banheiro]”

Enquanto isso, em Massachusetts, todos os sete candidatos a vereadores para a cidade de Somerville endossados por Our Revolution, a organização política que cresceu a partir da campanha presidencial de Bernie Sanders em 2016, ganharam assentos. Dois eram membros do DSA: Ben Ewen-Campen e JT Scott, que confortavelmente derrubaram titulares para ganhar.

De fato, para quem faz a pergunta: “Pode um socialista democrático realmente ganhar um lugar na Câmara Municipal?”, a resposta parece esmagadoramente ser “Sim”. Em Knoxville, a socialista Seema Singh Perez se tornou a primeira vereadora indiano-americana da cidade,executando uma campanha focada em reduzir a violência doméstica, garantindo empregos com salários “mínimos” [do inglês liveable], e instituindo um desenvolvimento econômico mais justo. A Câmara Municipal também tem agora quatro mulheres pela primeira vez.

Outras vitórias dos assentos da Câmara Municipal para os socialistas incluem Tristan Rader, que se autoreivindica socialista democrático,  em Lakewood, Ohio; e os membros do DSA Denise Joy em Billings, Montana, que venceu por mais de oito centenas de votos;Charles Decker em New Haven, Connecticut; Justin Farmer em Hamden, Connecticut; e Joel Sipress que ganhou com 67 por cento dos votos no 2º Distrito de Duluth. Brian Nowak, vice-chair do ex-membro do DSA Buffalo Brian Nowak também ganhou um assento em Cheektowaga, assim como o membro contribuinte do DSA Ross Grooters,que fez uma campanha defendendo a limpeza da água e salários mínimos [living wage].

Enquanto isso a Democrata Anita Prizio, membro do DSA e proprietária de uma pequena empresa que defendeu maior transparência, maior supervisão do fracking, e a criação de uma força-tarefa de investigação da cadeia do condado, por pouco bateu o titular republicano em ter um assento na Câmara de Allegheny County, norte de Pittsburgh. Mik Pappas, um advogado de direitos civis e membro do DSA, tornou-se um juiz do distrito de Allegheny County depois de uma campanha salientando o acesso à habitação a preços acessíveis e serviços jurídicos, maior escrutínio das disputas entre senhorios e inquilinos, indulgência para com “crimes econômicos como delitos de drogas”, e ceticismo em relação ao pagamento da fiança. E Klara Gloe, organizadora do DSA de Red River Valley, confortavelmente venceu um campo de treze pessoas para ganhar um assento no conselho da Escola Moorhead.

De acordo com Christian Bowe, um membro do Comitê Político Nacional do DSA do centro de Nova Jersey, 56 por cento dos membros do DSA que concorreram nesta eleição ganharam, sendo o melhor resultado de todos da organização. No ciclo anterior, diz ele, apenas 20 por cento dos membros do DSA ganharam as disputas.

Então há Ginger Jentzen, a candidata pelo Socialist Alternative apoiada pelo DSA para a Câmara Municipal da Third Ward de Minneapolis e defensora do controle de aluguel, de um salário mínimo de US $ 15, da reforma da justiça criminal, e de impostos mais elevados sobre pessoas com rendimentos elevados e grandes promotores imobiliários. Por causa do sistema de votação por classificação de Minneapolis, não houve nenhum vencedor claro na noite passada. No entanto, Jentzen ganhou 34 por cento dos votos como primeira escolha, seis pontos a mais que seu rival mais próximo, fundamentando sua afirmação de que na terça-feira “Minneapolis votou socialista.”

Mesmo algumas das perdas foram significativas. Jabari Brisport, um candidato à Câmara Municipal de Brooklyn apoiado pelo DSA e Our Revolution, ganhou 29 por cento dos votos, apesar de funcionar apenas em linhas de cédula de terceiros em um bairro onde as lealdades do Partido Democrata são notoriamente difíceis de abalar.

E não foram apenas os socialistas que tiveram uma grande vitória. Na Filadélfia, Larry Krasner,um advogado de defesa auto-descrito como “completamente inelegível” com um histórico de processar o departamento de polícia da cidade e representar o Black Lives Matter [Vidas Negras Importam] e ativistas do Occupy [Ocupe] pro bono, tornou-se promotor de alto escalão da cidade. Com uma campanha liderada pelos ex-voluntários por Bernie Sanders e com promessas de acabar com a fiança em dinheiro, a pena de morte e o encarceramento em massa, ele ganhou em uma proporção de três para um, em grande parte graças aos votos das “comunidades de cor” da cidade.“Isto é o que um movimento parece”, ele disse a uma multidão de apoiantes.

Em St. Paul, Melvin Carter, apoiado por Keith Ellison e ex-vereador tornou-se o primeiro prefeito Afro-americano em uma plataforma que promete uma reforma da polícia e educação gratuita nopré-jardim-de-infância” da cidade, ganhando o dobro da percentagem de votos de seu rival mais próximo. E Vi Lyles se tornou a primeira prefeita afro-americana com uma plataforma que defendia um salário mínimo de US $ 15, melhora da relação entre a polícia da cidade e seus moradores, e promover a contratação de moradores mais pobres em projectos financiados pela verba pública.

E em outra vitória progressiva, terça-feira também viu 60 por cento dos eleitores do Maine aprovarem uma expansão do Medicaid no estado, estendendo a cobertura a mais de setenta mil pessoas. Foi a primeira vez que um estado expandiu o programa através das urnas, atropelando tanto o veto do governador conservador Paul LePage quanto as tentativas republicanas para reverter o Obamacare. Enquanto LePage continua a tentar bloquear a expansão, o resultado reflete, no entanto, uma mudança de humor do eleitorado sobre a questão da saúde.

Tomado no total, os resultados representam uma mudança significativa no momento político. Embora, sem dúvida, tenha resultado em alguma medida de um balanço de pêndulo típico para a oposição ligado ao descontentamento popular com a presidência de Trump, a escala da vitória Democrata – que viu Democratas ganharem prefeituras, governos estaduais,e até mesmo algumas legislaturas estaduais – superou em muito as expectativas.

Mais importante, o sucesso dos candidatos assumidamente socialistas e o papel proeminente de plataformas de esquerda nas campanhas vitoriosas sugerem que uma mensagem de esquerda é, na pior das hipóteses, nenhuma receita para o apocalipse eleitoral – e na melhor das hipóteses, uma positiva conquistadora de votos. Combinando-se com a mudança acentuada no sexo e composição racial de muitos governos estaduais e locais – exemplificado por Ravi Bhalla, que se tornou o primeiro prefeito Sikh de turbante de Nova Jersey apesar de uma campanha de panfletos racistas contra ele – os resultados desafiam preceitos envelhecidos do convencional Beltway thinking [algo como um pensamento da casta] .

Apesar de todas as evidências, alguns vão continuar a insistir que os democratas precisam “voltar para o centro” e seguir as receitas dos anos noventa do “pensamento de Terceira Via”. Se os desenvolvimentos do ano passado não foram suficientes para dissipar essa noção, os resultados de ontem à noite deveriam ser. Se a liderança do Partido Democrata vai retirar as lições certas é uma incógnita.