Portal da Esquerda em Movimento Portal da Esquerda em Movimento Portal da Esquerda em Movimento

Boletim #1 do Portal da Esquerda em Movimento

É com imenso prazer que inauguramos o primeiro boletim do Portal da Esquerda em Movimento. A cada quinze dias, reuniremos uma seleção dos materiais enviados por nossos colaboradores e publicados no nosso site no período anterior. Nesta edição inaugural, entre outros assuntos, destacamos o caos geopolítico global (expresso nas recentes manobras geopolíticas de Trump), a heroica rebelião do povo nicaraguense contra Daniel Ortega e a histórica vitória das mulheres argentinas na luta pelo direito ao aborto público, legal e seguro. Antes, porém, veja a seguir a proposta editorial de um dos poucos sites da esquerda internacional editado em três línguas: inglês, espanhol e português.


QUEM SOMOS? Portal da Esquerda em Movimento é uma nova página para apoiar e construir novas alternativas na América Latina e no mundo, defendendo o poder para os trabalhadores e o povo contra o 1% de ricos e privilegiados e uma sociedade sem exploradores e explorados.

Damos este novo passo para responder a uma situação mundial que nos apresenta duas faces. Uma delas é a crise cada vez mais grave do capitalismo nesta fase da globalização neoliberal. Para salvá-lo, as classes dominantes pretendem avançar com seu saque insaciável aos recursos naturais e a exploração de trabalhadores e de povos. Sustentam este sistema os governos que estão a serviço do capital financeiro e das grandes corporações que, graças a eles, se apropriaram do Estado. Há um caos geopolítico, porque os regimes tradicionais nos países imperialistas, em particular o que sustentou a hegemonia dos Estados Unidos, estão cada vez mais em crise. Seu desgaste levou ao surgimento de governos ultrarreacionários como o de Trump, que são uma nova ameaça para os trabalhadores e os povos. Mas há também outra face, cheia de energia e que pode superar esta crise. Nas greves dos trabalhadores, nas rebeliões populares, nas manifestações democráticas e na onda feminista que não para de avançar aparecem novas alternativas políticas que confrontam os velhos regimes e os neopopulismos.

Nunca houve tanta crise do sistema e seus regimes ao mesmo tempo que tantas potencialidades humanas; esse é o quadro que nos faz ser tão realistas no nosso combate e entusiastas de seu futuro. Já estão em gestação novos processos que podem disputar o poder com os setores dominantes. Cresce o socialismo nos Estados Unidos a partir das eleições na qual participou Bernie Sanders, avança o MNP no Peru, Frente Amplio no Chile, se fortalece o PSOL no Brasil. Estes novos processos têm que ir além da “velha esquerda” que já demonstrou que não é uma alternativa para a crise. Os chamados “progressismos”, desde os governos sociais neoliberais do PT no Brasil e o atual autoritarismo de Maduro na Venezuela e Ortega em Nicarágua mostraram seus limites; foram parte ou se adaptaram a este sistema como fez a socialdemocracia na Europa.

Desde o Portal da Esquerda em Movimento queremos inaugurar um portal aberto a estes processos de novas lutas, de novas alternativas e espaços de reagrupamento da esquerda. Muitos lutadores que se identificam com as bandeiras democráticas, anti-imperialistas e anticapitalistas se perguntam se cabe, em nome de uma sociedade melhor e pelo nome do socialismo, chegar ao governo para ficar no meio do caminho ou para juntar-se à direita que historicamente combatemos. Respondemos que sim, podemos ir além. Esta nova esquerda já está nascendo na América Latina e no mundo.

Para isso o Portal da Esquerda em Movimento é também um espaço de reflexão e debate para tirar conclusões das experiências falidas na luta contra o domínio imperialista, para armar melhor nosso combate junto ao povo e para contribuir com a articulação destes novos processos que estão se gestando diante do esgotamento do ciclo dos “progressismos”.

Nós que nos reivindicamos ser parte da tradição socialista revolucionária não podemos ser alheios aos mesmos. Nossa tarefa é ajudar a construí-los e enraizá-los nos trabalhadores e no povo, fortalecê-los nas greves, nas lutas democráticas, nos movimentos contra o racismo, nas lutas ambientalistas, defendendo um programa de ruptura com o velho, de “democracia real” que garanta o protagonismo e direito dos trabalhadores e da juventude a decidir seu futuro. Somos parte ativa dos mesmos para ir o mais além na luta contra a exploração capitalista até a conquista de um novo mundo sem explorados nem exploradores. Promovemos e organizamos este portal colaborando com o reagrupamento das forças socialistas que defendam estas alternativas. Por isso somos internacionalistas e estamos na IV Internacional. Distantes do sectarismo e da autoproclamação, o Portal da Esquerda em Movimento é uma página aberta a todos aqueles que estão participando na luta diária contra os ataques do capitalismo e queiram colaborar.


 

Um último recado: você recebeu este email porque se inscreveu para receber o boletim do Portal de la Izquierda e parte de nossa equipe continua a mesma. Mas nosso site agora está bem diferente e vale a pena dar uma olhada aqui!

Secretaria de Redação do Portal da Esquerda em Movimento | Pedro Fuentes, Bernardo Corrêa, Charles Rosa, Clara Baeder

 


CONFIRA NOSSOS ARTIGOS ABAIXO: 

O caos geopolítico

 

A ruptura de Trump com o g7 e a reunião com Kim Jong são expressões de um caos geopolítico | Pedro Fuentes e Bernardo Corrêa

Vivemos uma situação mundial, na qual só se pode compreender as disputas interimperialistas e interburguesas e as oportunidades de libertação dos povos sob uma nova “galáxia imperialista”

A grande vitória das mulheres na Argentina

Somos todas argentinas! | Nathalie Drumond

A luta das argentinas é fundamental para o futuro do movimento de mulheres no Brasil. Entrevistamos as vereadoras do PSOL, Fernanda Melchionna e Sâmia Bomfim, para o Portal da Esquerda em Movimento. Elas comentam o futuro da Primavera Feminista na América Latina.

Brasil

Três meses sem Marielle, seguimos lutando por justiça! | Luciana Genro

A luta de Marielle não vai parar, continuará viva em cada lutador dos direitos humanos e especialmente na luta das mulheres negras por visibilidade e dignidade.

__

Uma crise longe do fim | Thiago Aguiar e Israel Dutra

O acordo arrancado como resultado da mobilização dos caminhoneiros, que paralisou o país, e a posterior demissão de Pedro Parente não colocaram um ponto final na crise do governo Temer.

 

Peru

Abaixo o congresso | Tito Prado

A única maneira que o fechamento do Congresso não dê lugar a um regime mais autoritário e antidemocrático é através da convocatória de Eleições Gerais antecipadas.

Colômbia

 

Breves comentários sobre o segundo turno na Colômbia: por que triunfou Duque? | Israel Dutra e Pedro Fuentes

A direita triunfa outra vez na Colômbia, mas dificilmente terá capacidade para frear o processo antineoliberal que se desenvolve em outros países do continente

Petro no segundo turno: uma batalha inédita para a esquerda colombiana | Israel Dutra

Derrotar a direita uribista – encarnada em Ivan Duque- e dar um salto de qualidade na coordenação das lutas sociais e políticas é a tarefa da esquerda de todo continente, solidária ao Petro no segundo turno, que ocorre em 17 de junho.

Rebelião na Nicarágua

“Este regime não é progressista, nem de esquerda”, entrevista com Mónica Baltodano (ex-comandante sandinista) | Mónica Baltodano

Monica Baltodano foi parte da luta contra a ditadura na clandestinidade e ocupou diferentes cargos durante a revolução. Depois da derrota de 1990 o movimento sandinista se dividiu em várias agrupações e Baltodano se converteu em dirigente do “Movimento Resgate do Sandinismo”.

Espanha

Reino da Espanha: O movimento sindical ante o novo governo | Miguel Salas

A queda do governo do PP representa uma oportunidade para iniciar um giro político e social, um giro que não dependerá das alianças ou maiorias parlamentares mas da pressão e da mobilização.

__

Rajoy caiu. Que caia sua política! | Bernardo Corrêa

O que se trata neste momento é de lutar para que a queda de Rajoy, signifique também a queda de sua política. Para isso, é fundamental não perder de vista o combate ao regime de conjunto.

Debate sobre os Black Blocs (França)

Debate em torno dos Black-blocs: Violência revolucionária de massas ou revolta minoritária… | Alexandre Raguet

Para os militantes revolucionários e anticapitalistas consequentes, a violência em si não é um problema. Numa revolução, as ações violentas certamente serão feitas. Mas a violência não é uma prática ordinária.

 

Síria

A solidariedade internacional com o povo sírio é mais necessária do que nunca! | Bureau da IV Internacional e Jan Malewski

A memória e as experiências políticas do processo revolucionário sírio devem nos servir agora para (re)construir as resistências, nas quais os numerosos ativistas no exílio jogarão um papel.

Clipping do Observatório Internacional da Fundação Lauro Campos

Clipping semanal do Observatório Internacional da Fundação Lauro Campos – 16/06 | Charles Rosa

O histórico encontro entre Kim Jong-un e Donald Trump, a fracassada reunião do G-7, a magnífica vitória das mulheres argentinas pelo direito ao aborto legal, público e seguro, o segundo turno presidencial na Colômbia, a greve geral na Nicarágua, e muitos outros assuntos internacionais.

História

As grandes greves de Minneapolis | James Cannon

No início da década de 1930, nos EUA, caminhoneiros organizavam aquela que seria uma das mais importantes manifestações trabalhistas do país.

Uma nova página para apoiar e construir novas alternativas na América Latina e no mundo, defendendo o poder dos trabalhadores e do povo contra o 1% dos ricos e poderosos, e uma sociedade sem exploração.

Secretaria de redação

  • Pedro Fuentes
  • Bernardo Corrêa
  • Charles Rosa
  • Clara Baeder