Portal da Esquerda em Movimento Portal da Esquerda em Movimento Portal da Esquerda em Movimento

Boletim Especial do Portal da Esquerda em Movimento – #EleNão

BOLETIM DO PORTAL DA ESQUERDA EM MOVIMENTO – ESPECIAL ELEIÇÕES BRASILEIRAS #ELENÃO

Nesta edição especial do Boletim do Portal da Esquerda em Movimento, tratamos do gigantesco movimento das mulheres brasileiras contra o risco da ascensão da ultra-direita com Jair Bolsonaro.

Sobre #EleNão que ganhou as manchetes no mundo inteiro e recebeu apoio de personalidades mundialmente reconhecidas (como Madonna e Stephen Fry), divulgamos a convocatória do Juntas para o ato de 29 de Setembro e a relação de manifestações em diferentes capitais do mundo que ocorrerão neste fim de semana. Também compartilhamos o vídeo #EleNão da vereadora paulistana Sâmia Bomfim (PSOL-SP) que viralizou nas redes sociais atingindo a impressionante marca de 6 milhões de visualizações.

A respeito da caracterização do fenômeno proto-fascista por trás de Bolsonaro, Pedro Fuentes demonstra as semelhanças do candidato do PSL com a ascensão de Donald Trump nos EUA, além das diferenças com os exemplos históricos clássicos sobre o fascismo. Em editorial da Revista Movimento, Israel Dutra e Thiago Aguiar também buscam compreender o que significa a ascensão de Bolsonaro para lutar sem tréguas, nas ruas e nas urnas, construindo uma alternativa para o presente e para o futuro.

Adicionalmente, registramos o artigo de Israel Dutra sobre outro fato internacional importante da semana, a quarta greve geral da era Macri contra o ajuste neoliberal e o acordo desastroso com o FMI.

Secretaria de Redação do Portal da Esquerda em Movimento | 28/09/2018

 


#EleNão

#EleNão #EleNunca: As mulheres vão derrotar Bolsonaro | Juntas

O resultado das eleições de 2018 pode se ainda imprevisível, mas há um fator qualitativo no atual cenário: a força de Bolsonaro. Duvidava-se que o bolsonarismo poderia sobreviver a uma disputa com máquinas eleitorais potentes, as últimas semanas sugerem algo mais: Bolsonaro se consolida como liderança de extrema direita, com significativo peso de massas, com apoio de setores da burguesia e inserção em camadas da classe trabalhadora.

Parar Bolsonaro, o Trump brasileiro | Pedro Fuentes

Por que o proto-fascismo no Brasil aparentemente está se tornando algo muito perigoso e pode-se cristalizar? Se compararmos com os EUA, o Brasil tem menos gordura econômica e reservas democráticas (que nos EUA são conquistas de duas revoluções democrático-burguesas). O Brasil atravessa uma crise muito forte e possui menos reservas democráticas. Vale acrescentar que, diferentemente do restante do Cone Sul, o final do regime militar foi negociado e os militares não foram julgados. Por isso, não são iguais as reservas acumuladas nas lutas democráticas no movimento de massas como nesses países. No Uruguai e na Argentina, torturadores e apologistas da ditadura não possuem espaço na opinião pública. Embora haja no Brasil um sentimento democrático amplo, este não tem a contundência dos outros países. Não por acaso, os militares e Bolsonaro podem defender a ditadura e as forças de segurança contam ainda com remanescentes do período militar.

Ele Não! Respostas pela esquerda contra o ascenso de Bolsonaro | Israel Dutra e Thiago Aguiar

Existe uma unidade de ação objetiva contra a ascensão de Bolsonaro. Como dissemos, as mulheres, que desafiam Trump nos Estados Unidos, tomaram a frente e convocaram um dia de lutas contra Bolsonaro em 29 de Setembro. Este exemplo deve ser seguido por vários setores: juventude, negritude, LGBTs, intelectualidade, todas e todos que rejeitam a extrema-direita e sua política reacionária contra o povo! Os sindicatos e o movimento operário, por sua vez, devem entrar com sua força e seus métodos para enfrentar a ameaça de guerra contra o povo e seus direitos representada por Bolsonaro e sua campanha.

Por que as mulheres não querem Bolsonaro | Sâmia Bomfim

Em vídeo com mais de 6 milhões de visualizações no Facebook, Sâmia Bomfim explica porque #EleNão.

Mulheres Unidas Contra Bolsonaro pelo Mundo

Em dezenas de cidades do mundo, as mulheres vão protestar contra a ameça de Bolsonaro vencer a eleição no Brasil. Confira a relação de localidades.

Greve Geral na Argentina

Quarta Greve Geral da Era Macri questiona o ajuste | Israel Dutra

É fundamental acompanhar a luta do país vizinho, mesmo em meio a nossa disputa eleitoral, para ver de conjunto as determinações do continente. Com uma tradição de lutas enorme, com uma cultura operária arraigada e combativa, a Argentina é sempre um ponto decisivo da América Latina. Cabe à esquerda construir e desenvolver a unidade dos setores sociais e sindicais também no plano político para acabar com o ajuste do governo Macri.

 

 

Uma nova página para apoiar e construir novas alternativas na América Latina e no mundo, defendendo o poder dos trabalhadores e do povo contra o 1% dos ricos e poderosos, e uma sociedade sem exploração.

Secretaria de redação

  • Pedro Fuentes
  • Bernardo Corrêa
  • Charles Rosa
  • Clara Baeder