Portal da Esquerda em Movimento Portal da Esquerda em Movimento Portal da Esquerda em Movimento

BOLETIM ESPECIAL SOBRE A VENEZUELA – 26/01

BOLETIM ESPECIAL SOBRE A CRISE VENEZUELANA – 26/01

A Venezuela vive dias ainda mais dramáticos neste começo de 2019. A imensa crise política, social e humanitária instalada no país há alguns anos parece se agravar conforme se polarizam as tensões entre um governo cada vez mais dependente das Forças Armadas e uma oposição de direita orientada por Washington. Numa crescente onda de manifestações de rua, a novidade dos últimos dias foi a auto-proclamação do deputado Juan Guaidó como “presidente interino” da Venezuela, com o pronto reconhecimento de Trump e seus governos aliados na América do Sul, o que resultou numa resposta do presidente Nicolás Maduro cortando relações diplomáticas com os EUA.

O rechaço ao intervencionismo norte-americano e o apelo para que se busque uma saída dialogada para a crise venezuelana marcaram as posições de algumas das principais forças da esquerda mundial. Neste Boletim Especial organizado pela Equipe de Redação do Portal da Esquerda em Movimento, traduzimos e divulgamos os posicionamentos do do Movimento Esquerda Socialista (tendência interna do PSOL), Marea Socialista (organização do chavismo crítico na Venezuela),  da Executiva Nacional do PSOL, do SUMATE (tendência interna do Nuevo Perú), da Secretaria de Relações Exteriores do Nuevo Perú, do Movimiento Autonomista (integrante da Frente Ampla chilena), da Mesa Nacional da Frente Ampla chilena, do Democratic Socialists of America – DSA e do Bureau Executivo da IV Internacional.

Uma excelente leitura internacionalista a tod@s!

Secretaria de Redação do Portal da Esquerda em Movimento


MOVIMENTO ESQUERDA SOCIALISTA

NÃO À INTERVENÇÃO IMPERIALISTA APOIADA PELO GOVERNO BRASILEIRO! QUE O POVO VENEZUELANO DECIDA! | por MES (tendência interna do PSOL no Brasil)

Nosso país não deve interferir nos rumos da Venezuela. E, em caráter de urgência, devemos direcionar boa parte de nossos esforços internacionalistas para recobrir os migrantes venezuelanos de uma rede de solidariedade e acolhimento. Vale lembrar que Bolsonaro decidiu sair do Pacto de Migração da ONU. As organizações democráticas e da esquerda precisam evitar o perigo de um fechamento de fronteiras.

MAREA SOCIALISTA

ABAIXO A INGERÊNCIA EXTERNA! POR UMA NOVA REFERÊNCIA POLÍTICA CONTRA MADURO! | por MAREA SOCIALISTA (organização venezuelana parte do chavismo crítico)

Marea Socialista chama a que nos juntemos todos aqueles e aquelas que entendemos a necessidade de construir nossa própria organização de luta, para levantar uma nova referência política de nossa classe e dos distintos setores do povo que sofre, que sim possa fazer valer nossos próprios interesses e direitos.

SÚMATE

VENEZUELA: NÃO PASSARÃO! | por SÚMATE (corrente interna do Novo Peru)

O que nos toca agora é nos opormos a toda política intervencionista. Que o próprio povo venezuelano encontre o caminho para uma saída democrática. Que sejamos receptivos aos migrantes venezuelanos que cheguem aos nossos países fugindo da fome. Que a pressão internacional siga no sentido do diálogo para evitar um aumento da violência e o processo termine num derramamento de sangue e fogo dos protestos populares que deram um salto desde 23 de janeiro comprometendo as ações de rua nos tradicionais bastiões chavistas.

NOVO PERU

SIM AO DIÁLOGO, NÃO AO INTERVENCIONISMO | por Comissão de Relações Exteriores do NOVO PERU (partido peruano de esquerda)

A solução da crise venezuelana somente será possível respeitando a soberania, os direitos humanos e a convivência política entre as nações. Em momentos nos quais os projetos reacionários de xenofobia, machismo e depredação da natureza pretendem ganhar terreno e apelar para o discurso bélico com facilidade, o Novo Peru sempre lutará para que a América Latina continu sendo uma zona de paz.

MOVIMENTO AUTONOMISTA

A SAÍDA PARA A CRISE NA VENEZUELA É O DIÁLOGO POLÍTICO | por MOVIMENTO AUTONOMISTA (organização integrante da Frente Ampla)

Nos parece gravíssima a autoproclamação de Guaidó como Presidente da Venezuela e, mais ainda, o apoio por parte do Presidente Trump. É inaceitável que o Presidente Piñera siga nessa mesma linha, que só faz escalar a violência e põe em risco a soberania e o direito de autodeterminação dos povos latino-americanos. Chamamos o governo do Chile a colaborar numa saída centrada no diálogo político, como as propostas de mediação oferecidas pelo presidente do México López Obrador.

FRENTE AMPLA

RECHAÇAMOS A DECISÃO DE PIÑERA DE RESPALDAR A AUTOPROCLAMAÇÃO DE GUAIDÓ | por FRENTE AMPLA do Chile

Chamamos ao Governo do Chile a colaborar numa saída para esta situação centrada no diálogo político e não na violência. Não devemos medir esforços em propiciar todas as instâncias de diálogo possíveis para uma saída pacífica à crise venezuelana, a fim de construir uma solução democrática que logre evitar o aprofundamento do conflito.

DSA

PARAR A INTERVENÇÃO PERIGOSA E CONTRAPRODUCENTE NA VENEZUELA | por DEMOCRATIC SOCIALISTS OF AMERICA – DSA

As recentes ações do governo dos EUA para desestabilizar a Venezuela são apenas as últimas em uma longa série de ações que infelizmente foram feitas nos últimos anos. Além dos comentários inconsequentes e preocupantes feitos pelo Presidente Trump e outros membros de sua administração sobre a necessidade de intervenção militar estrangeira na Venezuela, o governo dos EUA impuseram sanções financeiras contra o país. Essas sanções colocam mais restrições na importação de alimentos e remédios desesperadamente necessários para a Venezuela.

QUARTA INTERNACIONAL

CONTRA A INTERVENÇÃO GOLPISTA NA VENEZUELA, POR UMA SAÍDA DEMOCRÁTICA PARA A CRISE | por Bureau Executivo da QUARTA INTERNACIONAL

Chamamos a todas as forças revolucionárias, progressistas e democráticas a mobilizarem-se contra esta nova intervenção imperialista e a defender a soberania do povo venezuelano para resolver seus problemas políticos, sociais e económicos democrática e pacificamente, sem sabotagens a sua economia, sem ameaças de intervenção armada e respeitando a vontade majoritária expressa nas urnas.

PSOL

NOTA DO PSOL SOBRE A SITUAÇÃO POLÍTICA NA VENEZUELA | por Executiva Nacional do PSOL

O PSOL defende uma saída pacífica e constitucional para a crise da Venezuela, respeitando a soberania de seu povo e rechaça qualquer interferência estrangeira neste país irmão.

Uma nova página para apoiar e construir novas alternativas na América Latina e no mundo, defendendo o poder dos trabalhadores e do povo contra o 1% dos ricos e poderosos, e uma sociedade sem exploração.

Secretaria de redação

  • Pedro Fuentes
  • Bernardo Corrêa
  • Charles Rosa
  • Clara Baeder