Portal da Esquerda em Movimento Portal da Esquerda em Movimento Portal da Esquerda em Movimento

Oakland, Sexta-Feira, 29 de Maio

Cerca de 5.000 manifestantes se reuniram no centro de Oakland ontem à noite no Oscar Grant Plaza, perto da prefeitura, uma multidão considerável para um protesto que foi organizado informalmente, sem nenhuma organização discernível na liderança. A multidão, composta em sua maioria por jovens de diversas origens raciais, acabou indo para as ruas marchando até a delegacia de polícia aos gritos de “Eu não consigo respirar” e “Black Lives Matter”.

Depois de encontrar policiais em pleno alvoroço na delegacia fortemente bloqueada, cerca da metade dos manifestantes foi para a rodovia, bloqueando a rodovia 880 e a outra metade circulou de volta ao centro da cidade, com alguns na multidão pintando edifícios de escritórios com grafite, acendendo fogos de artifício e incendiando latas de lixo. As mensagens pintadas em spray eram: “ACAB”, “RIP Oscar Grant”, e “RIP George Floyd”.

O clima durante toda a noite era em grande parte tranquilo, às vezes enérgico, com pessoas dançando na rua. Mas a expectativa de um confronto com a polícia estava na mente de todos. Por volta das 21h30, um cara com uma bandana começou a quebrar as janelas de um Starbucks. Pouco tempo depois, a polícia decidiu que a assembléia era ilegal e começou a jogar gás lacrimogêneo no meio da multidão.

A multidão se dispersou pelo centro da cidade. Três helicópteros voaram por cima até tarde da noite. Um grupo de manifestantes começou um incêndio no centro de Walgreens e as pessoas direcionaram sua raiva às concessionárias de carros e ao Target do centro da cidade. Ao final da noite, 22 pessoas foram presas e um tiro fatal em um oficial de segurança contratado dominou a mídia de notícias. Apesar disso, é improvável que os protestos parem em breve e dois eventos já estão planejados para o fim de semana.

(Escrito por Abigail, militante do DSA East Bay e do caucus Bread & Roses do DSA)

Uma nova página para apoiar e construir novas alternativas na América Latina e no mundo, defendendo o poder dos trabalhadores e do povo contra o 1% dos ricos e poderosos, e uma sociedade sem exploração.

Secretaria de redação

  • Pedro Fuentes
  • Bernardo Corrêa
  • Charles Rosa
  • Clara Baeder